25 abr
Há alguns dias a representante da marca Versace, Donatella Versace, declarou que não vai mais usar pele de animal em suas peças. Para alguns, uma notícia ok, para mim e para todos os protetores de animais do universo, um grande passo. Assim como ela, nos últimos meses, grifes como Gucci, Tom Ford, Givenchy e Michael Kors também declararam não usar mais pele reais em suas peças. Podemos observar o fim de uma era de pura crueldade.
De acordo com o Projeto Esperança Animal (Pea), usar pele de animal não é um crime no país. É ilegal os maus-tratos ao ser na hora do procedimento, uma vez que, para que ela seja retirada intacta, eles precisam ser esfolados vivos e conscientes.
Cabe a nós, consumidores, saber o que comprar. Qual a necessidade de usarmos marcas que usam de procedimentos tão cruéis? Cada vez mais – e ainda bem – cresce o número de pessoas que não aceitam mai esse tipo de produto. Seria ótimo se todos buscássemos saber um pouco mais sobre as marcas que abusam dos animais, seja em teste ou retirando suas peles.


Há também o que está se popularizando como moda vegana. Marcas que se atentam para que nenhum produto tenha como origem o sofrimento animal. Essas empresas usam matéria-prima natural, algodão, fibra de bambu, viscose e alguns sintéticos como o poliéster. Tudo isso visando a beleza e qualidade dos produtos.

Eis uma lista de algumas marcas que seguem esta ideia: Ahlma, Insectas, Zerezes, King 55, Joya da Terra, Vegano Shoes.

Bacana, né? Vamos combinar de ficarmos atentos quanto a isso? Nada de usarmos produtos e marcas que maltratam os animais?

Um beijo e até o próximo post.

  1. Até que enfim: Chanel deixa de usar pele de animais em suas coleções | Modelando dez 06, 2018

    […] marca segue a tendência de outras grandes e importantes grifes do mercado da moda que deixaram de agredir animais para criar suas peças. Gucci, Jean-Paul Gaultier, Coach e Versace […]