26 nov

[Pode conter spoillers]

Várias foram as críticas – em sua maioria, positivas – ao filme “Nasce uma estrela”, estrelado por Lady Gaga e Bradley Cooper, que também roteirizou e dirigiu o longa com o auxílio de Will Fetters e Erick Roth, o filme é um remake que está pela terceira vez nas telonas. Do original de William A. Wellman até o atual, o filme repete o clichê de um homem famoso que conhece uma mulher cujo talento está desperdiçado e a ajuda a conquistar seu espaço no mercado da música.

O papel de Cooper, Jack Maine é de um cantor de country/rock, cuja carreira é sólida mas envolta a bebidas, drogas e traumas passados. Já  Ally, a personagem de Lady Gaga, que surpreendeu fazendo uma belíssima atuação, leva uma vida simples, compõe músicas incríveis mas já levou vários nãos de gravadoras por não ter a “aparência necessária” para fazer sucesso.

Os dois se conhecem em uma noite completamente atípica. Após um show, Jack decide parar, literalmente, no primeiro bar que encontra no seu caminho. Trata-se de um bar de Drag Queens onde Ally era garçonete até se tornar performer. A apresentação dela tira o fôlego de Jack – e o nosso. E o encanto é imediato. Ele a convence a ir a um show dele e a cantar uma música dela. Assim acontece e ela se torna uma estrela em ascensão.

 

Deste momento adiante, pensamos: uma hora ele será abusivo com ela, pois verá que ela está construindo uma carreira sólida. Ela terá que escolher entre ele e o trabalho. Típico romance. Mas isso simplesmente não acontece. Jack apoia Ally em cada decisão, vai a shows, programa de TV e fica nos bastidores torcendo e vibrando uma energia incrível que o casal demonstra em toda trama.

Mas isso não tornou a relação menos abusiva. Jack não é um cara abusivo com Ally, pelo contrário. Mas é refém de se vício e traumas e isso faz com que a relação passe a ser um fardo. E é nesse ponto que quero chegar. Ally está disposta a tudo pelo seu, nessa altura do filme, marido. Ela aguenta os porres, brigas, falas agressivas e insultos.

Até que um dia ele a envergonha em praça pública. No meio de uma premiação do Grammy. Nesse ponto, todos percebem que Jack está condenado e preso a seu vício e que Ally é refém de um sentimento construído no meio de toda a ascensão.

O personagem procura ajuda, se interna numa clínica de reabilitação e parece querer mudar. Em uma das cenas mais comoventes do filme, ele pede perdão a Ally, uma interpretação que Cooper tirou da alma e demonstrou uma verdade absurdamente convincente. Para ela, bastou. Mas só para ela.

Quando ele sai, alguns meses depois, leva um choque de realidade do empresário da esposa. Ele conta que ela está desistindo de sua carreira internacional porque não pode levá-lo para as turnês e que foi muito difícil apagar a mancha que ele deixou após o episódio no Grammy. Para mim, uma das cenas mais irresponsáveis do filme. Claro, a verdade chegaria em algum momento, mas até onde vamos por dinheiro? Será que o empresário se preocupava com o que Ally, de fato, estava perdendo ou apenas com o que ele estava perdendo?

A cena foi o gatilho final para Jack perceber que seu vício o acompanharia pelo resto dos seus dias, mesmo ele tendo se livrado dele. Ele não quer mais ser um fardo na vida de Ally e nem uma âncora na sua carreira. Para dar fim nisso, ele tira a própria vida.

Fato é que muitas pessoas são inspiradas por filmes. E esse nos inspira a que? A desistir de tudo? Jack tinha que ter falado, tentado se redimir. Poderiam ter dado a ele a chance de recomeçar, de reconstruir a carreira. De fazer do seu vício um “algo a mais”, como ele próprio diz no filme que todo os artistas tem que fazer. Jack poderia ter inspirado as pessoas a se manterem vivas.

Pior é que, no final, a angústia de Ally, maravilhosamente interpretada por Lady Gaga, fica em nós. A última cena nos tira o fôlego e puder ver na sala de cinema que estava, que muitos demoraram a recuperá-lo. Os créditos finais já estavam na metade e muitos nem tinham se movido, um silêncio e um clima reflexivo no ar.

Não esperava esse final, o filme é lindo mas, em minha opinião, irresponsável e cheio de gatilhos – que não possuem aviso prévio -.

  1. Janaína Valadares nov 27, 2018

    Nossa Nat, amei sua resenha, não sou fã da Lady Gaga, mas por conta do seu texto tive vontade pela primeira vez de ver esse filme. Amei o blog, já salvei aqui na minha aba de favoritos 😀

    • natalia nov 27, 2018

      Vale super a pena. No filme não é a Lady gaga caricata etc.. ela arrasou!

  2. Paloma nov 27, 2018

    Parece ser um bom filme e que mexe com as emoções do telespectador. Mas infelizmente esses gatilhos iriam me incomodar. Gosto de tramas de superação e reviravoltas.
    Passa lá no blog para conferir as novidades!
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    • natalia nov 27, 2018

      É o que a gente espera ver no cinema, né? A vida já é tão difícil… Abraços!

  3. Marcela Rabello nov 27, 2018

    Eu assisti ao filme e não gostei! Inclusive fiz uma resenha no meu blog também!
    Beijos,

    http://www.marcelarabello.com.br

    • natalia nov 27, 2018

      Vou ler sua resenha! Abraços!

  4. Radi nov 28, 2018

    I liked this movie. The ending was a bit of a shock and sad, but such a great storyline.

    http://www.fashionradi.com

    • natalia nov 28, 2018

      I agree. Did’nt expected somethig like this… was a shock for me too. Kisses!

  5. Pathy Guarnieri nov 28, 2018

    Confesso que ainda não assisti a esse filme, não havia despertado tanto assim o interesse. Mas vou dar uma chance a ele, realmente parece muito bom! ^^

    Beijo!
    Cores do Vício

    • natalia nov 28, 2018

      Depois escuta a playlist no spotify.. dá vontade de ver o filme na hora hahahaha

  6. Isabel Sá nov 28, 2018

    Nunca li, mas vou tomar nota.

    • natalia nov 28, 2018

      É um filme. Abraços

  7. Aline nov 28, 2018

    Nossa fiquei curiosa para assistir.

    • natalia nov 28, 2018

      Você vai amar.

  8. Camila Helena Nunes nov 28, 2018

    Caramba, eu nao vi ainda e nem imaginava que a historia terminaria assim. Realmente, acho que perderam a chance de mostrar o personagem dele se reerguendo, aprendendo a lidar com as frustrações, como acontece na vida de todos nós. Triste é saber que realmente mtas pessoas escolhem o mesmo caminho que ele =/

    Beijos,
    Camila

    http://www.sejabelissima.com.br

    • natalia nov 28, 2018

      Pois é.. concordo com você. Abraços

  9. Cristiana Pinheiro da Nobrega nov 29, 2018

    Tenho que assistir esse filme, vi muitas coisas sobre ele, mas quero ter a minha opinião.
    http://www.achatadebatom.com

  10. SHEILA CRISTINA ALVES DE ARRUDA dez 07, 2018

    Assisti o filme pq adora a Lady Gaga!!! E Parabéns pra produção que foi indicada ao globo de ouro!
    Lindo seu blog! Desejo mto sucesso! Att. Shee 😀

    • natalia dez 08, 2018

      Ela surpreendeu, né? Abraços